[REPROVADO]: Como ficou o aumento da margem INSS para Aposentados e Pensionistas?
21 de julho de 2020
[E-BOOK] 10 razões para ter o seu cartão de crédito consignado
22 de julho de 2020
Exibir tudo

3 oportunidades de empréstimo mesmo sem adicional de margem de 5%

A margem adicional de 5% de empréstimo consignado para Aposentados e Pensionistas do INSS e Servidores Públicos ainda não foi aprovada.

Tal medida sugerida pelo Governo como uma das formas de superar a crise do novo coronavírus foi incluído na MP 936 – a Medida Provisória da preservação do trabalho e da renda já aprovada, porém excluindo a questão margem adicional que permanece sem decisão.

Em meio a uma pandemia e a necessidade real de famílias continuarem com suas rendas preservadas, muitos Aposentados e Pensionistas INSS e Servidores Públicos são base forte de sustentação de parte da renda perdida por seus familiares próximos, com irmãos, esposa, filhos, netos, entre outros.

A aprovação dos 5% adicional de margem consignável seria uma saída para que os beneficiários do INSS (Instituto Nacional de Seguro Social) e funcionários públicos, que já não possuem mais margem dentro dos 30%, tivessem acesso a empréstimo com taxas baixas, prazos longos e condições de contratação facilitadas.

Mas sem a aprovação da margem adicional, quais são as saídas para obter empréstimo em meio a pandemia COVID-19?

 

Melhor momento para contratar ou renegociar o seu consignado

Vivemos o melhor momento para contratação de empréstimo no país. Afinal, duas condições para taxas mais baixas estão vigentes hoje: o não pagamento de imposto IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) e taxa SELIC em seu menor patamar de toda a história desde a sua criação.

O IOF é um imposto que incide sobre as operações financeiras como câmbio, financiamentos, cheque especial, rotativo do cartão e em empréstimos. Em especial aos empréstimos, está alíquota é de 0,38% + 0,0082%* ao dia, limitado a 3%.

Com zero IOF aprovado e vigente até dia 2 de outubro, pessoa física ou empresa consegue contratar um empréstimo com parcela mais baixa, ou a mesma parcela liberando um crédito ainda maior.

A Taxa Selic, hoje em 2,25% ao ano, é também um indicativo de melhores condições de crédito no mercado. Ela é usada como um instrumento regulatório da economia no país, e uma referência na obtenção de dinheiro para operações de empréstimo. Com taxa Selic baixa, Bancos têm acesso a dinheiro mais barato, e com isso, conseguem emprestar ao cliente final também com melhores taxas.

 

Mas como tudo isso pode ajudar a ter crédito novo, mesmo sem margem?

Tem tudo.

Se você é Aposentado ou Pensionista do INSS ou Servidor Público e possui empréstimos consignados contratados antes da pandemia, saiba que as parcelas que você paga hoje são da época com cobrança de IOF e taxa Selic mais alta.

Além disso, a Previdência Social decretou uma redução da taxa máxima para contratação de empréstimo consignado para beneficiários do INSS, de 2,08% ao mês para 1,80% ao mês. E um alongamento do prazo máximo de 72 meses para 84 meses.

Saiba mais: Conheça as mudanças do Empréstimo Consignado INSS resultado da pandemia de coronavírus

Renegociar as parcelas já existentes, trazendo-as para a nova realidade do mercado, é uma opção inteligente de obter um novo crédito, sem aumentar o valor já pago mensalmente e aproveitar as condições de taxa, prazo e zero incidência de imposto.

Ou seja, um novo dinheiro, sem pagar nenhuma parcela adicional do que já existe. Mesmo com zero parcelas pagas, há possibilidade de renegociação dependendo apenas do Banco ou Instituição Financeira de origem.

Com o mercado aquecido e grandes conglomerados financeiros dispostos a emprestar mais dinheiro, procurar por condições ainda melhores também é uma alternativa. Uma opção é se valer da portabilidade de crédito levando um empréstimo já existente para um novo Banco que tenha melhores condições.

A Portabilidade de Crédito é a transferência do saldo devedor de um contrato de empréstimo ativo, de um Banco para outro. Este processo só é acatado se o novo Banco ofertar uma taxa melhor, e não alongar o prazo do saldo ainda devido. Ou seja, seu saldo devedor fica menor, e consequentemente a parcela que vai começar a pagar.

Já no novo Banco, é possível renegociar a nova parcela, alongando o prazo e obtendo um novo crédito, (assim como aconteceria no Banco origem) porém, com condições de taxas melhores.

Uma outra oportunidade com a portabilidade é que com a redução da parcela anterior, os Aposentados e Pensionistas do INSS ou Servidores Públicos conseguem obter uma nova margem consignável (dentro dos 30% previsto em lei) resultado da diferença da parcela original com a nova. E, com isso, contratar um novo crédito consignado.

Veja um exemplo:

Parcela Anterior no Banco X: R$350,00

Parcela Nova no Banco Y: R$300,00

Diferença: R$50,00

Esta diferença é a nova margem livre que o cliente possui para contratar um novo crédito consignável.

 

Para compras ou saques em dinheiro

Uma alternativa também disponível dentro do consignado para beneficiários do INSS e Servidores Públicos é a contratação do cartão de crédito. Um cartão com zero anuidade, internacional, sem consulta SPC/Serasa e aceito em milhares de estabelecimentos (Bandeira MasterCard ou Visa).

Para essa modalidade há uma margem exclusiva de 5% do valor do benefício/renda, ou seja, é possível obter um cartão de crédito consignado mesmo que não haja mais margem para o empréstimo.

O cartão de crédito consignado é utilizado para fazer compras à vista, compras parceladas ou então sacar parte do valor do limite em espécie. Esta é uma possibilidade de ter dinheiro rápido para pagar qualquer tipo de conta e assim, inutilizar o plástico por um tempo.

O saque pode ser requerido antes mesmo de o cartão chegar no endereço solicitado, basta procurar o Banco ou o Correspondente Bancário responsável pela contratação.

E mesmo que já tenha utilizado todo o limite do cartão consignado alguma vez, à medida que é efetuado o pagamento da fatura, há retorno do limite para novo uso, seja em compras ou um novo saque.

O pagamento mínimo da fatura é descontado em benefício/folha mensalmente. O saldo restante se não liquidado até o vencimento, entra no rotativo do cartão que têm a menor taxa do mercado, muito abaixo de outras linhas de crédito pessoal disponíveis.

Baixe aqui o e-book com 10 razões do porquê ter um cartão de crédito consignado e entenda melhor o produto.

  

Ainda tem margem?

Agora, se existir a possibilidade e nunca ter contratado um consignado ou ainda possuir margem dentro dos 30%, a melhor alternativa é usufruir de todas as vantagens atuais de mercado e contratar um.

Gostou?

Deixe seu comentário ou dúvida que voltamos aqui para esclarecer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *